7 passos para acabar com os puxões durante o passeio

Assim como você, seu cachorro é um animal que precisa gastar energia para não viver entediado e acabar estressado, ansioso ou hiperativo.

Porém, se você já tem um cachorro a algum tempo, você sabe como é difícil manter uma rotina de passeios quando ele insiste em arrastar você como uma boneca de pano.

É quando você, cansado(a) de passar vergonha e com os braços exaustos, acaba reduzindo o número de passeios por conta de toda essa frustração.

Mas as coisas só pioram...

Nas poucas saídas de casa ele parece puxar mais e mais, e a energia acumulada por poucos passeios é transformada em problemas de comportamento dentro de casa.

Se você quer acabar de uma vez por todas com os puxões, tento total controle sobre seu cão a ponto de tornar o passeio uma atividade relaxante, esse artigo foi feito especialmente para você.

Primeiro, você precisa de uma boa coleira para controlar, redirecionar e manter seu cachorro seguro durante o processo.

Nesse artigo eu faço uma comparação entre a Martingale (minha favorita) e outros modelos conhecidos no mercado.

Com a melhor coleira em mãos, siga nesse artigo que irei compartilhar nele 7 passos para acabar com os puxões que seu cachorro dá durante o passeio.

Parece bom demais para ser verdade? Continue lendo esse artigo para:

#1. Por que seu cachorro puxa durante o passeio?

O cachorro é um dos animais mais curiosos, inteligentes e trabalhadores do reino animal.

Nenhum outro animal que o homem tenha tentado domesticar possui um desejo tão grande de fazer a vontade do seu dono.

Mas por mais que toda inteligência e vontade de agradar estejam presentes, cão e dono infelizmente falam línguas diferentes.

Além disso, temos necessidades distintas, um nem se compara ao outro visto que nosso sentido primário é a visão, enquanto o deles é o olfato.

Se você quer descobrir por que seu cachorro puxa durante o passeio, precisa entender melhor a língua dos cães, aceitando que durante uma caminhada a prioridade dele é diferente da sua.

Aqui na Ruff Ruff nós utilizamos os passeios para drenar a energia dos nossos cães, garantindo que eles permaneçam calmos e submissos pelo resto do dia.

Dividimos nossos passeios diários em duas fases (nessa ordem de prioridade):

1. Trabalho: durante 70% da caminhada eles cumprem seu propósito de vida, seguindo seu líder focado sempre na atividade.
2. Lazer: nos 30% finais da caminhada eles se divertem. É quando damos mais liberdade na guia para que eles explorem e marquem território como quiserem.

Portanto, para ter o momento de lazer eles precisam necessariamente pagar com trabalho, que é a caminhada ao nosso lado, no nosso ritmo, sem puxões, distrações ou interrupções.

E é o trabalho que dá a eles a sensação de dever cumprido, de utilidade, de ter um propósito...

Mas essa disciplina, alcançada em quase oito anos de prática, não foi construída em um passe de mágica, apesar de descobrirmos depois que não existe mistério em ensinar um cão a caminhar educadamente na coleira.

O segredo está em explicar, na língua do seu cão, que existe um trabalho a ser executado antes do momento de lazer.

Caso contrário ele viverá eternamente no "modo diversão", onde ele faz o que bem entende, o que inclui arrastar você por todo canto durante a caminhada.

No entanto, é preciso que você mesmo(a) assuma essa tarefa, porque terceirizar a solução raramente dá certo.

E é justamente sobre isso que vamos falar agora.

#2. Não terceirize totalmente a solução

Sério, nem pense nisso. Adestradores e Dog Walkers não funcionarão quando você estiver com seu cão na rua e eles não estiverem por perto.

A caminhada é a atividade mais importante para criar confiança e respeito entre cão e dono.

E você não pode se contentar em ser a segunda ou terceira opção na lista de pessoas que seu cachorro confia e respeita, concorda?

Você gastará dinheiro e alimentará o respeito do seu cachorro pela pessoa errada.

Se você tiver dificuldades em aplicar o que aprender aqui recorra a um adestrador desde que você faça parte dos treinamentos.

Ou seja, o adestrador treina você, e você aprende a reabilitar o seu próprio cão.

#3. Evite usar Peitoral nesse momento

Utilize uma ferramenta que trabalhe a seu favor, e não o contrário.

Peitorais foram desenvolvidos para cães que puxam carga, como os Huskies na neve que vimos tanto nos filmes da Disney quando criança.

Eles permitem que seu cachorro utilize toda a força contra você com um objetivo: ir aonde ele bem entender levando o que vem atrás (você já sabe quem).

Logo, em vez de usar uma coleira que incentive meu cão a puxar mais, eu prefiro usar uma coleira que incentive meu cachorro a acompanhar a minha direção.

Que permita redirecionamentos através do controle sobre o focinho. Porque se você controla o focinho, você controla a principal referência instintiva que determina para onde seu cachorro vai em seguida.

Porque tudo na vida é uma escolha. E nesse momento o que você precisa é acabar com os puxões que seu cachorro dá durante o passeio.

Não é para isso que você está aqui?

Quando ele entender o sentido da caminhada e não precisar mais de redirecionamentos, aí você poderá fazer uso do peitoral.

Mas até lá você precisará do poder dos 7 passos...

#4. O poder dos 7 passos

Como você pode fazer seu cachorro entender que passear ao seu lado na coleira é o que você deseja?

E quando ele fizer, como você pode mostrar satisfação, incentivando a repetição desse comportamento?

Pense no seu primeiro dia de trabalho e tudo ficará mais fácil...

Quando você chegou na empresa onde trabalha pela primeira vez, provavelmente desconhecia os procedimentos que deveria adotar, até que alguém foi até você e lhe explicou tudo passo a passo.

Depois de conhecer os passos, você precisou repetir a atividade algumas vezes, se tornando melhor após cada repetição.

Nesse período, alguém de aproximava de tempos em tempos para lhe incentivar e parabenizar por uma atividade bem realizada.

Durante esse processo você contou com as ferramentas adequadas: um bom computador, uma mesa e cadeira confortáveis, um ambiente acolhedor...

E você fez tudo isso essencialmente por duas razões:

1. Você queria agradar o chefe e empresa que lhe empregou
2. Você precisava do pagamento ao final do mês

Para seu cachorro o chefe dele é você, o pagamento é o tempo de lazer ao final do passeio, e os incentivos são os motivadores (guloseimas) que você dará após cada atividade realizada.

Pode parecer loucura, mas sabendo disso falta apenas um detalhe para ensinar seu cachorro a passear educadamente ao seu lado...

1. Você precisa do passo a passo correto

Esses passos são tão simples e funcionam tão bem que criamos o Infográfico Ensinando seu cão a andar educadamente na coleira para ensinar você a educar seu cachorro sem dificuldades.

Ele é gratuito, totalmente ilustrado, simples e aplicável mesmo para quem nunca teve experiência com adestramento canino.

Acesse aqui esse Infográfico em alta resolução. Domine as caminhadas com seu cachorro e compartilhe com quem desejar.

Essa decisão você já tomou!

Garanta seu Guia Educativo:

Acabe com os puxões de uma forma simples e eficaz. Esse passo a passo foi feito para qualquer pessoa alcançar resultados. Cadastre-se abaixo e receba por e-mail.

Ruff Ruff