Usar a coleira errada pode sabotar seus passeios silenciosamente, sem que você nem perceba que isso está acontecendo.

Em geral, somente quando passear com um cão se torna uma dor de cabeça é que prestamos atenção no tipo de coleira que usamos.

Sua confiança estará abalada e seu cachorro já estará ditando as regras no seu lugar.

Mas... calma, porque saber escolher a coleira correta vai ajudar você a ter mais controle e, com isso, tornar os passeios com seu cão mais seguros e agradáveis.

A vantagem da coleira é justamente essa, ser uma aliada no processo de educação do seu cão para que você tenha resultados mais rápidos.

Então vamos conhecer 8 tipos de coleira para cachorro, e como escolher o melhor modelo para o seu cão:

1. Coleira tradicional

Pontos positivos: É fácil de ser encontrada em uma variedade enorme de cores e texturas. Possui excelente durabilidade e possibilita um controle aceitável durante o passeio.

Pontos negativos: Alguns cães podem escapar dela. Especialmente um cachorro peludo que ainda não foi educado corretamente para o passeio
.

Dica: Coleiras tradicionais mais baratas possuem alto índice de quebra do fecho ou fivela. Escolha um fabricante confiável.

2. Peitoral com clip nas costas

Pontos positivos: É muito indicado para cães de focinho curto e cães propensos ao colapso traqueal (quando a traquéia do cão fica danificada, restringindo a via aérea).

Pontos negativos: Ele pode encorajar seu cão a puxar mais
 durante o passeio, aumentando o tempo de aprendizado do seu cachorro em até 5 vezes.

Dica: O Peitoral é conhecido tecnicamente como guia de tração justamente por estimular os puxões. 
Só recomendamos o uso se o seu cão for disciplinado e você tiver domínio do passeio.

3. Peitoral com clip na frente

Pontos positivos: Possui um clip na parte frontal do cão, reduzindo aqueles puxões incentivados pelo peitoral comum e permitindo um controle mínimo.

Pontos negativos: É conhecido como "peitoral anti-puxão", um termo que leva alguns donos a acreditar que puxões podem ser resolvidos com o uso desse tipo de coleira.


Dica: Recomendamos para cães com colapso traqueal que dão trabalho durante a caminhada. Mas o processo educativo ainda é longo quando comparado às coleiras de pescoço.

4. Coleira Cabresto

Pontos positivos: Permite um controle extremamente eficaz porque envolve o focinho do cão. Isso contribui para acelerar o aprendizado, mantendo seu cão focado.

Pontos negativos: É preciso um certo nível de experiência para usá-la da maneira adequada. Só recomendamos para treinadores ou donos que sabem o que estão fazendo.


Dica: Esse modelo deve ser usado temporariamente. Quando o seu cão estiver educado você pode mudar para outro modelo.

5. Coleira Martingale

Pontos positivos: Permite um controle eficaz, auxiliando no processo de educação para o passeio. Impede fugas automaticamente e pode ser usada por qualquer cão. É simples de usar e muito indicada por treinadores.

Pontos negativos: É um modelo difícil de encontrar no Brasil porque possui uma produção totalmente artesanal. O investimento é maior que coleiras comuns. 

Dica: Esse é o modelo que uso desde 2011 e mudou o passeio com meus cães. Passamos a fabricar nosso próprio modelo em 2018 e mudamos a vida de muitas pessoas desde então.

QUEM USOU A MARTINGALE:

6. Coleira de estrangulamento (Enforcador)

Pontos  positivos: Permite um controle eficaz durante o passeio quando usada por um treinador experiente.

Pontos negativos: A proposta é educar através do desconforto causado no cão após o puxão. Quanto mais ele puxa, mais ela aperta. Se usada por um dono iniciante as chances de ferir seu cão são enormes.

Dica: O Enforcador é um tipo de coleira que não deveria ser vendido em Pet Shops. Nas mãos de uma pessoa inexperiente, ela aumentará a ansiedade do cão e dificultará o processo de educação para o passeio.

7. Guia Unificada

Pontos  positivos: Permite um controle eficaz durante o passeio quando usada por um treinador experiente.

Pontos negativos: Como o Enforcador, a Guia Unificada também pode aumentar a ansiedade e machucar o animal quando usada por um dono inexperiente.

Dica: O que você deseja é estimular calma e confiança no seu cão. Evite usar coleiras que apertam sem limite o pescoço de um cão que está aprendendo. Ou pelo menos confie o uso desse tipo de coleira a um bom treinador.

8. Coleira de choque

Pontos negativos: A ideia dessa coleira é administrar doses de choque no pescoço do cachorro cada vez que ele agir de maneira inadequada. Mais uma vez, aposta no treinamento através da dor e repreensão, métodos ultrapassados.

As coleiras de choque podem parecer corrigir problemas comportamentais em alguns casos, mas elas freqüentemente causam problemas adicionais graves a longo prazo.

Dica: A Coleira de choque trata o sintoma, mas você precisa entender que existe uma causa por trás de todo comportamento inadequado. Descubra a causa e garanta um cão mais feliz.

Escolhendo a melhor coleira para o seu cão

Existem outras coleiras no mercado, mas essas são as mais comuns e que, na maioria das vezes, são escolhidas sem critério porque falta informação.

Caso você queira dominar a arte de passear, mas também deseja ter em mãos uma coleira que te ajude nesse processo, conheça a Coleira Martingale, apertando aqui.

Na Ruff Ruff tudo é feito com amor.
Copyright © 2021.
CNPJ 23.869.451/0001-65
Curitiba, Brasil.